X

Enciclopédia do aparelho digestivo

P > Pancreatite Crônica
Especialidade: Gastroenterologia

O que é pancreatite crônica?

A pancreatite crônica é uma inflamação contínua ou repetida do pâncreas. O pâncreas é um órgão situado atrás do estômago e produz as enzimas digestivas e o hormônio insulina. O fluxo de enzimas digestivas para o intestino delgado ajuda a digerir a comida e auxilia assim a absorção dos nutrientes. A insulina é liberada para o sangue, para controlar o nível de açúcar (glicose) no sangue.

A pancreatite é uma condição que ocorre quando o pâncreas torna-se inchado e doloroso. Esta pode ser aguda ou crônica. A pancreatite aguda ocorre como um episódio súbito.

Pancreatite crônica significa crises repetidas de pancreatite gerando danos ao pâncreas. O pâncreas danificado gradualmente torna-se incapaz de produzir as enzimas digestivas e a insulina. Isto gera mais crises de dor intensa e pode causar complicações como diabetes e má absorção de nutrientes e gordura levando a um quadro de diarréia e desnutrição.

Qual a causa da pancreatite crônica?

  • beber muito álcool (a causa mais comum)
  • cálculos biliares, que bloqueiam o fluxo normal das secreções pancreáticas para o intestino
  • níveis elevados de gordura no sangue (um nível muito elevado de triglicerídeos)
  • em casos raros podem ter origem familiar ou autoimune.

Quais são os sintomas?

O principal sintoma da pancreatite crônica é dor na região superior do abdome que pode se estender até a parte de trás. A dor geralmente é constante e maçante que fica pior quando você ingere algo. Você pode notar que é pior quando bebe álcool. A dor pode diminuir quando você se senta e se inclina para a frente.

Com o avançar da doença, as crises de dor duram mais e acontecem com mais freqüência. As crises podem durar algumas horas ou até semanas.

Outros sintomas da pancreatite crônica incluem:

  • náuseas e vômitos
  • perda de peso
  • fezes gordurosas ou oleosas (esteatorréia)

À medida que o pâncreas fica mais danificado, produz menos enzimas digestivas para o intestino. Como resultado, o corpo tem dificuldade de digerir alimentos e absorver os nutrientes podendo levar a desnutrição. A gordura não digerida no intestino leva a evacuações mais freqüentes e com cheiro ruim (esteatorréia).

Se o pâncreas é incapaz de produzir o hormônio insulina, pode ocasionar diabetes, causando esses sintomas:

  • aumento da sede
  • aumento do apetite
  • aumento do vontade de urinar
  • fadiga
  • perda de peso

Como é feito o diagnóstico?

Seu médico irá perguntar sobre seu histórico, particularmente sobre a quantidade de álcool que você bebe e se você já teve cálculos biliares.

Pode ter que realizar os seguinte exames:

  • exames de sangue, especialmente para verificar o açúcar no sangue, amilase e lipase (amilase e lipase são enzimas feitas pelo pâncreas)
  • testes de urina e fezes
  • raios-X de seu abdômen e do peito
  • exame de ultra-sonografia do abdome
  • tomografia computadorizada do abdome
  • colangiopancreatografia por ressonância magnética (CPRM)
  • colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE)

CPRE é uma maneira de olhar para o seu pâncreas através de um tubo fino e flexível chamado endoscópio. O endoscopio é passado através de sua boca e estômago para ver a área onde o pâncreas e intestino são conectados.

Como é tratada?

Os objetivos do tratamento são:

  • Controlar a dor.
  • Evitar mais danos no pâncreas.
  • Impedir mais crises de pancreatite.

Você vai precisar de:

  • medicamentos para a dor
  • uma dieta com alimentos que são fáceis de digerir
  • remédio para náuseas e vômitos

Se sua pancreatite é grave, você não pode comer ou beber por alguns dias. Neste caso, você vai ficar no hospital para que possa ser dado fluidos através de suas veias (IV). Você pode precisar de insulina para controlar o açúcar no sangue se o pâncreas não produz insulina suficiente. Se o intestino não está recebendo enzimas digestivas suficientes do pâncreas, você também pode precisar tomar pílulas de enzimas para ajudar a digerir alimentos.

Em alguns casos, o médico pode recomendar a cirurgia para ajudar a aliviar a dor ou para ajudar o pâncreas funcionar melhor.

Se você tem pancreatite alcoólica, nenhum tratamento vai evitar dor abdominal ou pancreatite grave se você ainda mantem o consumo de álcool.

Quanto tempo os efeitos duram?

Como acontece com qualquer doença crônica, os efeitos podem durar meses ou anos. Suas chances de melhora são boas se você seguir o plano de tratamento dado pelo seu médico.

Se sua pancreatite é causada por cálculo na vesícula ou problemas da via biliar, o tratamento destes pode reduzir o número de crises.

Se sua pancreatite é causada por níveis elevados de gorduras no sangue (triglicerídeos), o tratamento vai diminuir a probabilidade de episódios repetidos de pancreatite.

A pancreatite crônica é uma doença grave que pode causar a longo prazo problemas de saúde, incapacidade e morte. É importante seguir as recomendações do profissional de saúde para tratamento e exames.

Como posso me cuidar?

  • não beba álcool (esta é a coisa mais importante que você pode fazer)
  • tomar o medicamento prescrito pelo seu médico
  • siga as instruções do profissional de saúde para sua dieta e nível de atividade
  • dieta baixa em gordura
  • comer pequenas refeições freqüentes iria ajudá-lo
  • vitaminas ou minerais que você podem ser necessário (pergunte ao seu médico)

Como posso ajudar a prevenir a pancreatite crônica?

Se você bebe muito, procure ajuda para parar. Fale com o seu médico sobre o encaminhamento para um centro de tratamento de álcool ou de um grupo como o Alcoólicos Anônimos.

Enciclopédia do Aparelho Digestivo